Início Aliança 40 anos de um momento de viragem em Portugal!

40 anos de um momento de viragem em Portugal!

166
0

Foi a primeira vitória da oposição. Uma coligação entre o PSD, CDS e PPM. Na altura, o Governo era de esquerda, de Iniciativa Presidencial, chefiado por Maria de Lurdes Pintassilgo. Era o terceiro, de iniciativa presidencial, depois dos Governos de Mota Pinto e Nobre da Costa. Três Governos num ano.

Era assim que funcionava em Portugal na altura. A instabilidade era significativa, com um clima de confronto político entre entre Francisco Sá Carneiro e Ramalho Eanes. Muitos tentam reescrever a história e contar os factos, mas tudo foi muito duro e custou as Vidas que se perderam no dia 4 de Dezembro de 1980. Essas eleições de 2 de Dezembro de 1979 foram só para completar a Legislatura, ou seja, 10 meses.

A Constituição estipulava isso por ser a primeira Legislatura: se houvesse dissolução, o novo parlamento só completaria essa Legislatura. Ainda havia Conselho de Revolução. A comunicação social era toda estatizada. Não havia televisão nem rádio, nem jornais privados. Só Estado. Não havia banca nem seguros privados. A Constituição dizia que as nacionalizações eram irreversíveis e que o setor público era intocável. Mário Soares era o líder do PS e perdeu as eleições para a AD. Álvaro Cunhal era o líder do PCP. Francisco Sá Carneiro tinha oposição interna forte: os Opções Inadiáveis que entretanto tinham saído na sua maioria do PSD.

Francisco Pinto Balsemão, militante número 2, que tinha sido o primeiro subscritor do documento, não acompanhou a dissidência.

Mesmo assim, no dia 2 de Dezembro de 1979 o País mobilizou-se e o índice de participação nessas eleições foi de 82.87%. A AD ganhou com 45,26%!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here