Início Aliança Política, Economia e Aeroporto

Política, Economia e Aeroporto

65
0

A ALIANÇA reuniu hoje a sua Comissão Executiva e vem dar nota publica das posições assumidas:

1. A ALIANÇA congratula-se com o espirito democrático que presidiu às recentes eleições regionais da Madeira e agradecer aos seus candidatos o trabalho realizado. Os resultados ficaram aquém das nossas expetativas, mas são o reflexo da especificidade da realidade regional.

2. O Sr. Ministro das Finanças comparou, esta semana, o crescimento da economia portuguesa com o crescimento dos Estados pré-alargamento. Ou seja, excluiu da comparação, economias dos Países de Leste que aderiram em 2004 e cresceram bem mais do que a economia portuguesa. Constatamos que o Presidente do Eurogrupo está atrasado 15 anos nas estatísticas que analisa.

3. A ALIANÇA acompanha com interesse e atenção as recentes intenções de movimentações internacionais com vista a possíveis alterações na estrutura acionista de diversas empresas. Defendendo a liberdade de movimentação de capitais e das regras europeias, a ALIANÇA espera que essas intenções tenham reflexos positivos na economia nacional, no emprego e, acima de tudo, nos interesses estratégicos do país.

4. A ALIANÇA reitera e censura o erro estratégico de António Costa ao recomprar a posição acionista do Estado na TAP. O desempenho económico desta companhia persiste, em terreno negativo, como comprovam, mais uma vez, os prejuízos de 120 milhões referentes ao primeiro semestre deste ano. O PM reagiu afirmando que o Estado tem poderes de executar o controlo estratégico. A ALIANÇA quer saber como vai executar esse controlo para estancar a degradação da sua posição acionista e a defender a posição de uma empresa tão relevante para o turismo e para as Comunidades Portuguesas no exterior.

5. A ALIANÇA acompanha com preocupação os recentes acontecimentos no Reino Unido relativos ao Brexit e as repercussões na Europa e em Portugal. A ALIANÇA espera que o Governo saiba defender os interesses nacionais, ressalvando a essência dos nossos compromissos europeus e a relação secular com os ingleses que passa também por setores muito significativos da nossa economia.

6. A ALIANÇA reafirma a estranheza sobre a recente decisão do Governo de, em plena época eleitoral, aumentar os vencimentos dos nossos militares através de promoções. A justiça da decisão, que peca por tardia, não justifica trazer às Forças Armadas, pelo respeito que merece a todos os portugueses, para a contenda eleitoral.

7. A ALIANÇA lamenta o nível deplorável de algumas partes do debate com partidos com representação parlamentar que são elucidativas do estado a que chegou a política portuguesa. Constatou igualmente que num debate radiofónico entre os lideres dos dois maiores partidos, foi muito difícil distinguir o discurso do Poder do discurso da Oposição. A ALIANÇA entende que a ERC e a CNE devem exigir à radio que promova debates a dois, cumprindo a lei vigente que determina a igualdade de tratamento nas campanhas eleitorais.

8. São inúmeras as instituições que têm vindo a analisar criticamente a opção do aeroporto no Montijo. Contudo o Governo persiste num erro que, a muito curto prazo, todos os portugueses serão chamados a pagar. Será uma pesada fatura, sobretudo em termos ambientais, com o gravíssimo prejuízo para os ecossistemas que merecem ser preservados e protegidos.

A Aliança reitera a sua posição defendendo a construção do aeroporto complementar em Alverca.

A Comissão Executiva

24 de Setembro

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here