Início Aliança NÃO AO TERRAPLENO DA PRAIA DO DAFUNDO

NÃO AO TERRAPLENO DA PRAIA DO DAFUNDO

303
0

Pela valorização da Frente Marítima de Algés até ao Jamor, que vai do que é hoje o Centro Náutico de Algés até à Ribeira do Jamor.

Em Julho passado veio o Governo com grande pompa anunciar um investimento de 300€ milhões, a realizar maioritariamente por privados, para revitalizar aquela zona e que consistiria fundamentalmente na construção da duas marinas e respetivo parque imobiliário, aliás previsto há muito pelo Grupo Silveira para a foz do Jamor, ex- instalações da Lusolite, e uns tantos “edifícios para empresas e centro de investigação”.

A verdade é que toda aquela zona está há demasiado tempo abandonada/esquecida. O que existe é uma ciclovia um pouco degradada e que é abruptamente interrompida na ribeira do Jamor, sem ligação á nova ciclovia que vai do Jamor até Caxias e sem ligação fácil ao Parque Urbano do Jamor e um grande espaço totalmente vazio que tem recebido o nome de “Passeio Marítimo de Algés” e onde se realizam festivais de música e outros (Nos Alive, Comic Con, etc).

Saúdo este projeto que pode ser, se bem executado, um bom contributo para as atividades náutico marítimas, para a investigação do Mar e para a qualidade de vida de Oeiras.

No entanto é fortemente criticável o fato de o ante-projeto anunciado pelo Governo ser, simultaneamente:

– completamente omisso quanto ao apoio ás atividades náuticas, para além da construção das marinas. Com efeito em lado nenhum se fala em escolas de vela, clubes de vela e sem elas não há vela que é a alma da náutica

– propõe-se destruir a atual praia do Dafundo, frente de areia com centenas de metros e que se propoe “terraplanar e encher de arranjos exteriores, mobiliário urbano e acessibilidades”. Trata-se de um crime ambiental acabar com uma praia belíssima ás portas de Lisboa.

Pelo contrário, venho propor que o projeto Ocean Campus leva em consideração:

– A necessidade premente de preservar e valorizar a praia do Dafundo, atendendo não apenas ao seu usufruto por parte de banhistas mas também pela própria vela ligeira

– A urgência de reforçar o projeto com espaços dignos para instalar escolas e clubes de vela

– a oportunidade de reforçar o projeto com espaços para Residências de Estudantes, de que a cidade de Lisboa está dramaticamente carente, ainda para mais com a Universidade NOVA SBE a crescer justamente em Carcavelos.

Obrigado

Melhores cumprimentos

Rui Dias Ferreira

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here