Início Aliança Combater um Estado Mal-Educado

Combater um Estado Mal-Educado

443
0

Ano da Graça de 2019… Fim da 2ª década do Século XXI! O Século tão aguardado por ser o do conhecimento, da informação e da tão propalada inteligência artificial.

Dizem-nos que o Ser Humano, a Natureza e todos os Seres Vivos vão ganhar com isto. Será? Nesta semana que foi para nós, Partido Aliança, a semana da Demografia, Educação, Qualificação, Investigação, Cultura e Património, percebi, caros portugueses, que há muito trabalho para fazer e que estamos e vivemos ainda na era da realidade virtual. Isto, porque, infelizmente, hoje, assistimos a uma ditadura encapotada. Se porventura, tivermos a coragem de apresentar ideias diferentes e/ou usar os nossos direitos junto de quem governa ou manda, quer a nível internacional, nacional, regional ou local, então, temos de nos preparar para sermos inspecionados, processados, humilhados, denegridos… enfim, acabados trucidados. A título de exemplo, vejam o que acontece: suspendem-se parlamentos, auditam-se e fiscalizam-se Ordens (e descobre-se que, como não está no sítio certo, se tem de levantar um processo), tentam fechar-se e acabar-se com sindicatos… enfim, perseguem-se e infernizam-se as vidas de quem quer, simplesmente e só, ser correto e ter uma melhor qualidade de vida.
Que mundo é este? Onde vamos parar assim? Para que é que se andaram a fazer revoluções pela liberdade e pela democracia? Enfim, é um etc de questões.

Numa época em que o difícil é saber o que é verdade ou mentira nos terabites de informação que recebemos todos os segundos, como é possível que os povos estejam tão adormecidos e cheios de medo?! A maior arma de um povo ou de uma pessoa é, sem dúvida, a informação, e essa, hoje, é desmesurada. Se é assim, então o que temos de fazer?

A maior certeza com que fico é que isso só poderá ser resolvido pela educação, formação, qualificação e investigação. A escola, desde a mais tenra idade, tem de mudar e ser, sobretudo, o principal meio de promoção de valores imateriais (ética e moral), que permitam combater a corrupção galopante que grassa actualmente, bem como ser o apoio ao tratamento da enorme informação que hodiernamente existe, defendendo e tornando as pessoas livres, autónomas e conscientes (como dizia Paulo Freire) e não continuar a ser somente mais um meio de veiculação de informação. Esse tempo acabou há, pelo menos, uma década!

E porque é que a escola não se adapta ao mundo atual? Porque isso não interessa aos governos e governantes deste mundo. Porquê? Porque se tivermos um povo esclarecido e capaz de dizer a sua própria palavra, como, também, dizia Paulo Freire… então o medo não existirá, o mundo será livre e progredirá, a saúde será excelente e a humanidade, a natureza e todos os seres vivos viverão mais e melhor.

Nesta semana da educação, qualificação, investigação, cultura, património e demografia é esta a conclusão a que chego, após o gosto e a experiência fantástica que tive, conjuntamente com a minha fantástica e corajosa equipa (a quem agradeço), no contacto com as pessoas do meu distrito.
Enquanto cabeça de lista, candidato do Partido do Aliança, pelo distrito de Bragança, tudo farei para que a cultura e o património sejam preservados, a liberdade, a democracia, a Educação, o Ensino, a Qualificação e a Investigação sejam de maior qualidade e não simples blá, blá, blá e realidade virtual. A luta por estes princípios tem de ser efectiva, pois sabemos que isto são factores fundamentais e que permitirão o nosso desenvolvimento económico, social e cultural e serão os pilares que nos permitirão atrair pessoas (aumentar a nossa demografia) e ter mais e melhor qualidade de vida e de saúde (outro enorme problema).

O distrito de Bragança, tal como Portugal, tem um enorme potencial! Então o que precisa? Só precisa de ter novos políticos que queiram fazer política e não politiquice. Ou seja, políticos que queiram servir o povo que os elege e ser uma solução para os problemas e não mais um problema para as soluções fantásticas e incríveis que existem.

Durante a semana, tive(mos) o privilégio e o gosto de falar e aprender com pessoas fantásticas e com enorme capacidade, potencial, competências e ideias para melhorar o nosso país. Ouvir as pessoas e ter a humildade de aprender com elas será meio caminho andado para o sucesso.
Obrigado a todos os que me ensinaram coisas novas esta semana. Bem-haja a todos.

Carlos Silvestre
Cabeça de Lista em Bragança, pelo Partido Aliança

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here