Início Aliança ALIANÇA EXIGE 30% DO TEMPO

ALIANÇA EXIGE 30% DO TEMPO

207
0

A Aliança reclamou junto da Comissão Nacional de Eleições e da Entidade Reguladora para a Comunicação Social.

Em carta dirigida àquelas entidades na passada segunda-feira, a Aliança apresentou uma Reclamação, por considerar que os órgãos de comunicação social estão a tratar esta força política com o mínimo respeito editorial que é devido a um Estado de direito. Esta força política está a percorrer o País nas 8 Semanas Temáticas que decorrem entre a apresentação da versão preliminar do Programa Eleitoral, divulgada a 04 de julho, a versão final, apontada para 06 de setembro, e só uma vez apareceu num órgão de comunicação nacional.

Cada semana temática é dedicada a uma das áreas que constam do Programa e a iniciativa consiste em ir ao encontro das pessoas e das instituições, tomando contacto direto com os problemas e auscultando-as, de modo a também assim serem recolhidos contributos que enriqueçam o Programa Eleitoral da Aliança.

O calendário da iniciativa, sob o lema “Levanta-te do sofá”, é o seguinte:

Ambiente e Alterações Climáticas, 1-5 julho; Saúde, 8-12 julho; Combater a pobreza, Exclusão Social e Desigualdades, 15-19 Julho; Crescimento Económico, Produtividade, Fiscalidade e Inovação, 22-26 julho; Coesão Territorial e Descentralização, Indústria e Serviços, 29 Julho – 02 Agosto; Mar, Pescas e Agricultura, Mobilidade e Transportes , 19- 23 Agosto; Demografia, Educação, Qualificação e Investigação, Cultura e Património, 26- 30 Agosto; Estado, Transparência, Justiça e Combate à Corrupção, 02-06 Setembro.

A Aliança nas primeiras duas semanas cumpriu o programa dedicado ao Ambiente e Alterações Climáticas, tendo visitado os Distritos de Setúbal, Faro e Castelo Branco. Já na segunda Semana esteve nos Distritos de Braga, Vila Real e Lisboa. Hoje está no Porto.

“Temos assistido a um tratamento desigual das iniciativas dos partidos por parte da comunicação social, que não trata as diversas forças políticas por igual”, pode ler-se na carta remetida à CNE e à ERC.

“O Partido Aliança não reclama igualitarismo de tratamento, o qual, aliás, caso se verificasse, poderia ser prejudicial, visto que, objetivamente, tem tomado mais iniciativas e levado a cabo mais ações que muitos dos mais de 20 partidos existentes, dizemo-lo com o respeito democrático que a todos é devido”, acrescenta a Aliança na missiva.

Mais adiante é dito que “O Partido Aliança, já conhecendo a lógica deste sistema político, nem tampouco reclama igualdade.

O Partido Aliança, considerando estarem as ser desrespeitados diversos preceitos legais estatuídos em diplomas como a próprias Leis da CNE e da ERC, conclui, vindo “reclamar apenas Justiça, que se consubstancie num tratamento da parte da comunicação social que, ao menos, seja equitativo”.

Assim, peticiona à CNE e ERC que tomem as medidas conducentes a, “uma cobertura noticiosa não inferior a 30% daquela que é dispensada aos partidos atualmente com representação no Parlamento”.

Alega por fim a Aliança a razão principal, “para que os portugueses, em liberdade, democracia e pluralismo, possam, esclarecidamente, eleger os seus mandatários à Assembleia da República no dia 06 de outubro próximo.”

A ALIANÇA espera que o Sr. Presidente da República, por uma vez, possa dar a devida atenção a esta matéria, se é que a considera merecedora da sua intervenção.

O Gabinete de Comunicação da ALIANÇA

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here